Dark Mode On / Off

TDAH: Pare de se acusar de falta de autodisciplina e vire a chave

Tdah na vida cotidiana

Esses pensamentos acusatórios de falta de autodisciplina frequentam sua mente o tempo todo?

  • Eu preciso de mais autodisciplina
  • Ah! Se eu tivesse mais autodisciplina!
  • Por que não tenho mais autodisciplina?

Esses pensamentos vêm da história de sua vida. 

São frases ditas com extrema frequência por seus pais, por seus professores, por seus amigos, por seus colegas de trabalho… Por todo seu círculo social.

Trata-se de explicação, ouvida repetitivamente, do porquê de uma pessoa com TDAH não fazer muito do que realmente deseja fazer. Isso a leva a acreditar que realmente possui muito pouca autodisciplina, que precisa de mais autodisciplina para deixar de se distrair constantemente.  

Então, você tenta ter mais autodisciplina sempre que não consegue fazer algo. Contudo, nem sempre essa tentativa é amistosa, solidária e compreensiva. É acompanhada de muita autocensura, autoculpa tão inconsciente que você nem percebe que está se tratando mal.

A pressão e a tensão emocional aumentam e passam a afetar o funcionamento neurobiológico do lobo frontal (descrição abaixo). Quanto mais você se força a ter autodisciplina, pior seu funcionamento e mais você evita a autodisciplina.

Relação entre neurobiologia e autodisciplina

Autodisciplina é tarefa do lobo frontal, área do cerebral responsável pela autorregulação e pelo autocontrole emocional. Ou seja, são funções que precisam de bom funcionamento dessa área para que possam desempenhar com plenitude suas atribuições cognitivas. 

Atribuições cognitivas de autorregulação e autocontrole emocional do lobo frontal:

  • Controle de atenção
  • Controle de impulsos
  • Definição de prioridades e metas
  • Planejamento de ações
  • Início direcionado de ações
  • Execução passo a passo das ações
  • Controle de parada e retomada de ações
  • Observação do comportamento e autocorreção
  • Memória funcional – Breve memorização de conteúdos com acesso de retorno imediato
  • Regulação emocional 
  • Tomada de decisões

Pesquisas realizadas com imagens cerebrais comprovam que o lobo frontal de pessoas portadoras TDAH nem sempre executa sua função por completo. 

Essa causa neurobiológica, e não apenas problemas de falta de concentração e hiperatividade, explica o fato de pessoas com TDAH não conseguirem evitar o fato de não terem autodisciplina em algumas situações. 

Como você pode ajudar seu lobo frontal a funcionar melhor

Ajude seu lobo frontal a controlar a atenção, a começar e parar uma ação, a ter mais persistência e, principalmente, a se autossustentar em vez de se autocensurar. Para isso, pratique esses quatro exercícios mentais: 

1 – Divida grandes tarefas e projetos em pequenos passos 

Você está paralisado em frente ao computador sem nenhum impulso para começar a realizar uma tarefa ou um projeto?

Isso ocorre por seu lobo frontal estar confuso, sem saber por onde começar e para onde ir. A saída é orientá-lo. 

Divida a tarefa ou o projeto em ações mínimas e suficientes para que você possa começar executar.  

2. Identifique o significado e o objetivo da atividade

Sua autodisciplina em realizar algo aumenta quando seu lobo frontal entende o sentido do que você quer fazer agora. Ou seja, não no sentido de prazer e motivação, mas por que você quer fazer e por que você deve fazer. O significado e o objetivo da atividade.

3. Descubra o que o impede de fazer agora

Sempre que você não conseguir começar qualquer tarefa, pergunte-se: 

  • Por que não começo? 
  • O que está me impedindo de começar? 
  • O que eu preciso para começar?
  • Agora, se você ficar sem ação no meio da atividade, pergunte-se: 

Eu tenho um motivo para estar paralisado? 

  • O que me ajudaria a sair deste estado? 
  • O que eu preciso manter para continuar?

As respostas ajudam seu lobo central a funcionar melhor e aumentar sua autodisciplina.

  1. Use seus colegas de trabalho

Você já percebeu que sua responsabilidade em realizar uma tarefa aumenta quando tem um colega trabalhando ao seu lado ou perto de você?

Sabe por que isso acontece?

Acontece por você poder usá-lo para discutir uma questão, buscar respostas que o façam pensar melhor ou mudar seus pensamentos, que ajudam a aumentar sua autodisciplina na realização de tarefas e projetos, sem devaneios e procrastinação. 

É isso! Use essas dicas, pare de se acusar de falta de autodisciplina e vire a chave.

Artigos mais lidos

Siga-me!